Fim do VEDA

É chegado o fim do VEDA (vlog everyday in August / vlog todos os dias em agosto). Deixo aqui o link para a playlist com todos os 31 vídeos postados neste mês, já que não atualizei o blog em nenhum momento.

No último vídeo gravado para este desafio, que fiz correndo e sem muita preparação (porque não existe tempo para pensar muito), faltou uma verdadeira conclusão. Não expressei tão bem o que significou o VEDA para mim.

Postar vídeos todos os dias significa pensar muito em literatura. Pensar em temas de vídeos, o que falar nesses vídeos, buscar na memória os livros e autores para compor as listas e as TAGs – em suma, a gente respira literatura durante 31 dias. Isto é diferente porque não se trata “apenas” de ler durante 31 dias (acho que a maioria aqui lê bastante, se não todos os dias, bem perto disso, e por muitas horas), mas de pensar em nossos gostos literários, no que sentimos, como usamos, nós também, leitores, a palavra para falar sobre os livros que lemos.

Além disso, uma grande quantidade de vídeos significa também muito mais comentários de pessoas que estão assistindo. A ideia do vídeo não morre a partir do momento que a gente grava e posta no Youtube, mas se prolonga pelos diálogos que vão surgindo e esses diálogos em alguns casos até se estendem em nosso pensamento – seguimos refletindo sobre aquelas ideias durante muito mais tempo.

O que quero dizer com isso tudo é que durante este último mês senti a literatura muito mais próxima de mim, meio em mim. Me descobri muito mais como leitora a partir de toda essa efervescência, e o mais importante, acho que sou até mais sensível agora à literatura.

Isto reforça algo que venho pensando já há algum tempo (que muita gente aí deve ter certeza há séculos, mas pra mim é relativamente novo): a importância de falar sobre nossas experiências como forma de reflexão e aprofundamento do nosso conhecimento sobre nós mesmos e sobre o mundo. A nível universitário, a discussão sempre esteve posta para mim: lê-se um texto e na próxima aula ele é discutido. Quanto à literatura, embora essa vontade de conversar fosse constante, nunca me pareceu necessária: a gente trocava umas ideias aqui e ali com um amigo que, por coincidência, tinha lido ou estava lendo algum livro que já tinha passado pelas nossas mãos. “O que você acha desse personagem?”. “Quis matar esse fulano quando ele fez aquilo!”. Mas eram raros esse momentos. Ainda bem que existem na internet pessoas dispostas a falar sobre o que lêem.

0 thoughts on “Fim do VEDA

  1. Esse é um pouco do meu sentimento com o blog. Ele ainda está muito no comecinho e ainda estou aprendendo a lidar com ele, mas sinto que aproveito muito as leituras que divido ali. Depois que o livro acaba ainda fico refletindo sobre o que eu gostei e o que eu quero passar sobre minha experiencia com aquele livro e isso me faz enxergar vários pontos que eu tinha deixado passar batido durante a leitura.
    Adorei acompanhar seus videos no VEDA. Na verdade, acabei conhecendo seu blog/canal por causa do veda e me identifiquei demais com a sua forma de enxergar a literatura, gostei muito de como você se expressa e me identifiquei com o seu gosto literário também. Acompanhei todos os videos, mas quase não comentei. Acabo colocando os videos enquanto faço outras coisas e por isso acabo comentando pouco, mas foi uma delicia passar esse mês ouvindo você (e as outras pessoas que participaram do VEDA) falando sobre livros!

    Beijos

    1. Na! Não me odeie por responder tao depois! Hahaha! Vergonha!!!!!!!
      Me identifico, também deixo vídeos rolando enquanto me arrumo, limpo, cozinho, passo esmalte… Tem que aproveitar quando dá pra ser multitarefas, né? Muito obrigada pelo comentário e pelos elogios, fico muito feliz! Neste tempo que fiquei afastada também foi legal, sabe, um momento mais introspectivo. Mas acho legal esse exercício nosso de forçar a escrever ou falar sobre aquilo que lemos, colocar o pensamento em ordem de forma que outros possam entender e assim iniciar um diálogo. Enfim.
      Estou tentando acessar esse blog que está aqui (diariodeleitura) mas parece que nao é o seu. Manda dde novo o link? Agora que tenho computador novamente posso salvar aqui. =)
      Besos!

  2. Que lindo, Olívia <3 nossa, você traduziu tudo o que eu senti também. Não sabia que um VEDA seria assim tão intenso. Compartilhar isso com vocês foi incrível! Para mim essa coisa de falar sobre os livros de ficção também é muito nova e como tem sido maravilhoso.
    Beijo enorme!

    1. Tati do céu, olha quando tô respondendo essa mensagem! O blog ficou mesmo jogado às traças, cruzes!
      Olho agora pro veda como algo meio distante, mas que foi muito importante porque foi através dele que me liguei mais às pessoas dos livros na internet e isso tem repercutido incrivelmente! <3
      Nos veremos em SP? SC foi meio bagunçado e Floripa foi ultra corrida! =(
      Beijosss!

  3. Também acredito nisso, Olívia. Encontrar vocês mudou minha vida, minha relação com a literatura e minha percepção da internet. Realmente consigo ver a rede como uma comunidade, e um virtual que se faz real e presente no meu cotidiano.
    Parabéns pelo VEDA e que venham mais vídeos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *