Séries: Episódio 2 | Home Fires

Seguindo os posts sobre séries e mini-séries, resolvi sair daquele esquema por canais de TV porque simplesmente não fazia sentido aquela divisão. Aqui falarei de uma série que é veiculada por outro canal, o ITV, que segundo minha experiência tende a produzir coisas mais palatáveis – mais novelão dramático mesmo. Por exemplo: Downton AbbeyMr. Selfridge. O canal atualmente está lançando episódios da série Victoria, sobre, claro, a Rainha Vitória. Ainda não assisti porque se tem uma coisa que eu detesto é essa fascinação com a família real, especialmente essa exaltação a uma rainha que representou um período negro para o resto do mundo (o mesmo vale para The Crown, da Netflix). Mas enfim, vamos falar desta série que é demais: Home Fires.


Home Fires
(2015 – ?) / 2 temporadas

Home Fires, ITV

Passada em uma vila inglesa durante a Segunda Guerra Mundial, o legal desta série é o fato de ela acompanhar uma associação de mulheres. Existem brigas internas e atos de solidariedade, um certo foco em histórias de mulheres um pouco mais velhas, já casadas, e que sai daquela história do casal 20. Tem gente jovem também, mas gosto particularmente do fato de existirem personagens mulheres relevantes, com histórias densas e multifacetadas, e que estão na faixa ali dos 40 pra cima.

É uma série surpreendentemente leve para o tipo de assunto que trata, e acho que parte disso se deve ao fato de que se concentra nas ações do cotidiano. Já falei sobre isso aqui no blog e na extinta newsletter, ando me sentindo tão pequena no meio de uma conjuntura gigante que tem vida própria sem mim e apesar das minhas vontades, que histórias que apresentam os pequenos atos de resistência do dia-a-dia me são muito queridas. 

Além disso, acho que ela fornece elementos muito interessantes para discussões sobre feminismo. As histórias e as particularidades de situações somente vividas por mulheres se desenrolam de maneira muito orgânica com a trama da série, sem parecer panfletário ou com claras intenções (como achei que foi o caso do filme Belle, sobre o qual falei aqui). Amei a série e fiquei triste quando terminei de assistir tudo, especialmente quando fiquei sabendo que ela havia sido cancelada.

Contudo, mesmo com o cancelamento, o que significa um fim abrupto da série, sem um real fechamento, eu acho que vale muito a pena assistir. Claro, é necessário um olhar crítico para tudo o que enaltece uma história nacional (pela minha experiência, essas séries de época inglesas inevitavelmente caem no reforço de um englishness) – Home Fires se esforça para mostrar uma linda paisagem inglesa e ressalta a participação dos pequenos atores para uma narrativa de resistência britânica, nacional, contra os malvados alemães. Neste sentido, no macro a série não consegue se desvencilhar do lugar comum, retratando a si mesmos, ingleses e o Império Britânico, como mocinhos sofredores e salvadores. Contudo, o olhar para personagens tão incomuns fornecem elementos muito interessantes para pensar para além da narrativa dos grandes acontecimentos políticos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *